fbpx

Recentemente, falamos aqui no blog sobre as características e vantagens da carga fracionada. Hoje, vamos te explicar tudo o que você precisa saber para montar sua própria tabela de frete fracionado.

Já explicamos em outras matérias que a carga fracionada é aquela na qual transportamos as mercadorias de vários clientes em um mesmo caminhão e o valor cobrado é baseado no peso de cada entrega. Essa modalidade é perfeita para transportar pequenas mercadorias, que não ocupam todo o espaço e capacidade do caminhão. 

O primeiro passo para montar a sua tabela de frete fracionada é calcular o valor por quilo. Para isso, precisamos pegar o valor cobrado por uma carga lotação e dividir pela capacidade do veículo, descontando a ociosidade, já que dificilmente o veículo sai para entrega com a capacidade máxima.

Explicamos mais sobre esses termos como “rateio” e “ociosidade” no curso gratuito “começando certo”.

Por exemplo, um truck que tem capacidade de transportar 13 mil kg pode estar carregado com 80% da sua capacidade, ou seja, 10.400 kg. 

 

13.000 kg x 80% = 10.400 kg

 

Então se o valor da carga lotação, deste mesmo truck, é de R$10 mil (para facilitar as contas) o valor por quilo na carga fracionada seria 10 mil dividido por 10.400 mil, que é igual R$0,96.

 

R$10.000,00 / 10.400 kg = R$0,96 por kg

 

Frete peso

Depois que descobrimos o valor por quilo, é preciso decidir quantas faixas de peso a tabela terá. A faixa de peso é uma prática do mercado para facilitar o cálculo do frete peso, tanto para quem vende como para quem compra frete. 

Para criar essas faixas não existe uma regra fixa e a dica que dou é analisar o tipo de serviço que a sua transportadora vai prestar. Para as cargas tipo encomenda as faixas são menores e para cargas mais pesadas as faixas podem ser maiores. 

Existem tabelas em que o preço é calculado por kg e não utiliza faixa de peso, vai muito do tipo de serviço. 

Por exemplo, a primeira faixa vai de 0 kg a 10 kg, a segunda de 11 a 20 kg, e assim por diante.

O preço do frete peso para encomendas que pesam entre 11 e 20 kg será o mesmo, então só de bater o olho sabemos o valor do frete peso.

Se sua transportadora não trabalha com entregas com pesos inferiores a 10 kg, a sua tabela não precisa ter a faixa de 0 a 10 e a primeira faixa pode ser de 0 a 20. Eliminando uma faixa a tabela fica mais simples.

Depois que determinar as faixas que você vai trabalhar é só multiplicar o valor por quilo, que encontramos no passo anterior, pela quantidade de quilos da faixa. 

No exemplo que fizemos, o valor por quilo encontrado foi de R$0,96 e na faixa de 20 KG o valor do frete peso seria R$19,20. 

0,96 X 20 = R$19,20

Dá um pouco de trabalho, mas vale a pena, pois você terá certeza de que terá lucro no final da operação.

 

Frete valor (ad valorem)

Agora vamos determinar o frete valor ou Ad Valorem. Como já explicamos aqui no blog, o frete valor é um percentual do valor da mercadoria que é cobrado para cobrir os custos de seguro e o risco de colocar os veículos da rua.

Para determinar o frete valor da sua tabela, pegue a tabela de percentuais de seguro por região que a seguradora cobra e acrescente os impostos e uma margem.

 

Taxa de Coleta

Outra tarifa que temos que considerar é a taxa de coleta. Muitas empresas não cobram taxa de coleta à parte, porém o custo já foi incluído no frete peso. 

Antes de decidir se a taxa de coleta será cobrada a parte ou embutida no frete, é preciso saber qual o custo da coleta.

Você pode fazer as coletas com frota própria ou com frota terceirizada. Das duas formas a maneira de calcular o custo é a mesma: some todas as despesas com o veículo e motorista durante um mês e divida pela quantidade mínima de coletas que o motorista consegue fazer. 

O resultado será o custo médio por coleta. Acrescente a sua margem de lucro e os impostos e você terá o valor da coleta. 

Com esse valor em mãos você vai decidir estrategicamente qual a melhor opção de cobrança: cobrar destacado ou embutir no frete peso. 

 

Taxa de embarque (despacho)

Também é possível cobrar taxa de embarque ou taxa de despacho. Essa taxa é um valor fixo por entrega e é composta pelo custo de administração das entregas.

O custo da administração é o custo com funcionários para emitir e controlar os documentos, dar resposta para os clientes, anotar coletas, elaborar cotação, entre outros.

 

TDA e TDE

A TDA e a TDE são as Taxa de Dificuldade de Acesso e Taxa de Dificuldade de Entrega, como já explicamos em outras matérias aqui no blog. Essas taxas devem ser cobradas à parte e devem ser analisadas caso a caso. 

Por exemplo, sua empresa foi contratada para entregar um colchão em um prédio de 4 andares que não tem elevador. Esse caso é passível de cobrança de um TDE.

Tem que ficar muito atento, pois as dificuldades podem acontecer e não percebemos. Às vezes, não temos a visão do que acontece no momento da entrega e se o motorista não falar você acaba não sabendo.

 

Pedágio

O Pedágio também deve ser rateado, e a lógica é a mesma do frete peso: pega-se o valor do pedágio para a rota e divide-se pela capacidade do veículo menos a ociosidade, obtendo o pedágio por quilo. Lembrando que os impostos não incidem sobre o pedágio.

 

Outras taxas

Dependendo da operação e da exigência do cliente, é possível cobrar outros serviços que vão aumentando a sua receita e remunerando a operação, como a paletização, descarregamento, içamento, taxa fluvial, taxa de restrição de trânsito, taxa de agendamento, taxa de armazenamento, entre outros serviços.

Se a entrega não for bem sucedida é possível cobrar taxa de reentrega ou devolução que variam entre 50% e 100% sobre o valor do frete original. 

Depois desses passos, você terá montado a sua tabela de frete para carga fracionada. E agora, quando um cliente contratar seu serviço, como fazer para calcular o valor do frete pra ele? Você vai fazer cada um dos cálculos de cada CT-e manualmente, na calculadora ou no excel?

Não precisa de todo esse trabalho! Além de demorar muito, fazer os calculos de frete na mão é perigoso, pois estamos sujeitos a erros que trazem muito prejuízo.

É muito mais fácil utilizar um sistema TMS para fazer esse trabalho. Ele praticamente faz tudo por você! Assim, você não perde tempo, tem certeza de que os valores estão corretos e evita prejuízo.

É muito simples, basta cadastrar sua tabela de frete no sistema e com base na Nota Fiscal e na tabela de frete, o sistema faz o cálculo de todos os componentes do frete pra você. 

E fique tranquilo quanto ao cadastro das tabelas de frete. A configuração é feita uma única vez e pronto! Tudo ficará automatizado no seu dia-a-dia. 

Além disso, se você contratar um software de uma empresa experiente e confiável, você vai estar sempre amparado. 

Por exemplo, aqui na Active Corp, nossos clientes contam com uma equipe pra orientar e ajudar com essas configurações inicias e com qualquer dúvida que surja no dia a dia. 

Então, se você quer simplificar os cálculos de frete, conheça o Active Trans.

Me conta o que você achou das dicas e compartilhe com os seus amigos transportadores.Muito obrigada e até a próxima!

 

Comentários