fbpx

Em vez de ler, que tal ver o vídeo?

Saber como anda a performance de entregas da sua empresa é fundamental para garantir a satisfação de seus clientes e evitar prejuízos. Não podemos consertar algo se não soubermos o que está errado, não é? Por isso, analisar o OTIF irá ajudá-lo a identificar e resolver gargalos que podem estar atrapalhando o bom desempenho da sua logística e refletindo negativamente nos resultados da empresa.

Nessa matéria, vamos explicar o que é o OTIF, como calculá-lo e os principais benefícios que essa análise pode trazer para sua logística. Vamos lá?

O que é OTIF?

OTIF é um KPI (Key Performance Indicator), que também chamamos de Indicador-chave de Performance. A sigla OTIF vem do inglês On-time In-Full (No prazo e Completo).

Ou seja, esse indicador de desempenho avalia a qualidade do serviço de entrega das mercadorias, com base nas entregas realizadas dentro do prazo combinado e de acordo com as especificações exigidas pelo cliente. Em resumo, ele mostra qual é o percentual de entregas perfeitas realizadas pela sua empresa, sem falhas, sem atrasos e sem devoluções.

Se separarmos esses dois termos, no On-time consideramos o cumprimento dos seguintes critérios:

  • Data;
  • Local;
  • Hora (ou janela de horas).

Já no In-full, consideramos:

  • Qualidade (características, dimensões, etc);
  • Quantidade;
  • Identificação;
  • Condição física (sem avarias);
  • Outras especificações exigidas pelo tipo de mercadoria ou pelo cliente.

Por que o OTIF é importante para quem quer uma logística eficiente?

Analisar esse indicador de desempenho pode trazer diversos benefícios para a empresa. Vamos citar alguns:

·         Identificar falhas e pontos de melhoria

Só conseguimos resolver uma situação quando identificamos que o problema existe. Ao analisar o percentual de OTIF conseguimos perceber se a empresa está realmente realizando um serviço de qualidade e identificar pontos de melhorias para atuar neles.

·         Satisfação e fidelização dos clientes

Quando o cliente recebe a mercadoria no prazo e em perfeitas condições, ele fica satisfeito com a sua empresa, pode voltar a comprar e até mesmo indicar para outras pessoas.

·         Redução de Custos desnecessários com devoluções

Quando tomamos ações para melhorar a qualidade das entregas e tomamos providencias para minimizar avarias, o cliente ficará satisfeito com a mercadoria e as taxas de devolução irão diminuir consideravelmente.

Como é feito o Cálculo do OTIF

Há duas formas de se considerar o percentual de OTIF da sua empresa:

1ª forma:

Para começar, precisamos levantar separadamente o percentual de entrega realizadas no prazo (on-time) e o percentual de entregas com a mercadoria em perfeito estado e de acordo com todas as especificações exigidas pelo cliente, sem nenhum erro (in-full).

Por exemplo, suponhamos que você tenha feito esse levantamento e constatou que 90% das entregas foram realizadas dentro do prazo e 70% foram entregues em perfeitas condições, sem avarias ou inconformidades. Agora, o cálculo é simples:

OTIF = On-time (% de entregas no prazo) X In-full (% de entregas em conformidade)

OTIF = 0,90 X 0,70

OTIF = 0,63 ou 63%

2ª forma:

Alguns segmentos exigem uma análise mais rigorosa. Por exemplo, imagine que sua empresa comercializa ovos de páscoa. Se os ovos chegarem perfeitos nos mercados, mas a páscoa já estiver passado, não podemos considerar que essa entrega foi bem-sucedida. O mesmo acontece se os ovos de páscoa chegaram antes do prazo, mas com o chocolate todo derretido. Em casos como esse, para que não haja insatisfação e prejuízo para o cliente, a entrega precisa atender aos dois critérios — chegar dentro do prazo e em prefeitas condições. Ou seja, se a entrega foi feita dentro do prazo, mas estava avariada (ou vice-versa) essa entrega não será contabilizada no percentual do OTIF.

Muitos consideram que a 2ª forma mostra um número mais fiel e realista de como realmente está o percentual de entregas perfeitas da empresa. Agora, cabe a você analisar qual delas se enquadra mais ao seu tipo de mercadoria e operação.

Para ter base para chegar nesses percentuais, primeiramente, é necessário documentar corretamente todas as informações e atividades que são realizados no transporte: atualizar o status das entregas, registrar os motivos de devoluções, incluir fotos nas ocorrências, etc.

Talvez fazer o levantamento dessas variáveis ainda não seja um hábito na sua logística. Por isso, para analisar corretamente o OTIF e outros indicadores de performance é necessária uma mudança de cultura na empresa.

A tecnologia também ajuda muito, pois se você tem um sistema de gestão logística todas essas informações já estão registradas nele e podem ser consultadas e compiladas facilmente. Alguns TMSs (Transportation Management System ou Sistema de Gerenciamento de Transporte) já tem, inclusive, um painel com os principais indicadores e já apresentam o OTIF com base nas informações registradas no sistema. Dessa forma, não será necessário que você faça esses levantamentos e cálculos manualmente. Já pensou quanto tempo levaria para fazer todo esse trabalho sem um sistema?

E então, o que achou dessa matéria? Deixe seu comentário aqui embaixo e visite também o nosso canal no Youtube!

Utilizando-Indicadores-no-Transporte-e-Logistica

Comentários