Em vez de ler, que tal ver o vídeo?

 

Muitos gestores já perceberam a importância da tecnologia para a logística. Se você é um deles, parabéns! Isso é um sinal de que você é um profissional diferenciado, que está atento as novidades do setor e se preocupa com a evolução da sua empresa, do seu setor e com o seu crescimento profissional.

Sendo assim, já deve saber que para ter uma logística bem estruturada e com boa performance é importante utilizar um software de gestão. O sistema mais indicado para essa tarefa é um TMS (Transportation Management System ou Sistema de Gerenciamento de Transporte), software especializados na gestão da logística e transporte.

Então, você decide que precisa de um TMS. Perfeito! Agora, pode surgir aquela dúvida: “É melhor contratar um TMS ou desenvolvê-lo internamente?”.

Segundo a pesquisa TIC Empresas realizada pelo Cetic.br, a grande maioria das empresas brasileiras — 76%preferiram contratar licenças de uso de software em vez de desenvolver sistemas próprios. Por que tantas empresas optam por essa solução?

Para ajudá-lo a tomar essa importante decisão, vamos explicar nessa matéria tudo o que está envolvido no desenvolvimento de um sistema e quais são as vantagens de terceirizar essa tarefa.

 

O que está envolvido no desenvolvimento de um software?

Desenvolver um sistema é algo complexo, com diversas etapas e muitos custos envolvidos. Todo esse processo é demorado, pode levar meses ou até anos para ser concluído. Além do tempo de desenvolvimento, um sistema elaborado internamente demora para ter “maturidade” e estabilidade pois, para isso, é necessário um longo período de testes.

Por isso, será comum que o novo sistema apresente diversos erros e falhas técnicas que podem atrapalhar as tarefas e o desempenho da empresa. Pode levar anos para o sistema ficar realmente redondo e ainda assim, a etapa de ajustes, correções e melhorias é contínua, nunca irá acabar.

Vamos detalhar os principais pontos com os quais você precisará se preocupar para desenvolver um software internamente. Lembrando que cada um desses itens tem custos, que podem ser bem elevados. Você precisará de:

 

Infraestrutura:

  • – Servidor de aplicação, onde o programa é executado. Os usuários acessam esse servidor para realizar as rotinas administrativas da empresa. Pode ser local (on premise) ou em nuvem (on cloud);
  • – Servidor de banco de dados, onde as informações da empresa ficam guardadas. Também pode ser local ou em nuvem;
  • – Se o servidor for local é necessário ter pessoal qualificado para manutenção, além de um link de internet redundante (a mais), que servirá como precaução caso o provedor principal fique sem conectividade;
  • – Nobreaks / geradores, para garantir a continuidade da operação em caso de falta de energia. Esse item é ainda mais importe se a empresa tiver filiais. Imagine que se houver uma queda de energia na unidade onde está o servidor. Todas as unidades da empresa ficariam sem acesso ao sistema;
  • – Rotinas de backups e recuperação de desastre.

 

Profissionais:

  • – Programadores qualificados em linguagem de programação atualizada;
  • – Analistas de negócio que irão analisar os procedimentos e rotinas da empresa para definir o objetivo que o software deve alcançar;
  • – Analista de testes. Garante que os requisitos de negócio sejam atendidos e que o software apresente qualidade, consistência de uso e isenção de erros que poderiam prejudicar a operação da empresa;
  • – Administrador de banco de dados. É pessoal responsável por proteger as informações da empresa, fazer o acompanhamento da utilização e realizar rotinas de manutenção, atualização e otimização, garantindo que o software tenha um desempenho adequado. Além de zelar pelas informações, esse profissional fica responsável pela construção do repositória no qual as informações são guardadas;
  • – Assessoria legal e fiscal para acompanhar as mudanças de legislação que impactem em alterações nos processos da empresa;
  • – Pessoal qualificado para dar suporte e treinamentos aos usuários do sistema.

 

Etapas do desenvolvimento:

  • – Levantamento de necessidades e análise de requisitos;
  • – Diagramação / documentação de processos e fluxo de trabalho. Ou seja, analisar como a empresa funciona para que o software tenha uma sequência lógica de eventos;
  • – Desenvolvimento de protótipos e validação com os envolvidos;
  • – Modelagem dos dados, ou seja, definir quais informações serão guardadas no banco de dados e como isso será feito;
  • – Desenvolvimento do software em si;
  • – Testes e validações;
  • – Liberação do ambiente em produção para os usuários;
  • – Treinamentos e manuais para que os usuários possam utilizar o sistema corretamente;
  • – Ajustes, correções e melhorias. Essa etapa é contínua, e dura para sempre. Consiste na repetição de todo o ciclo acima sempre for necessária alguma atualização em decorrência de mudanças de processos internos e/ou de legislação.

 

O que eu ganho contratando um sistema pronto?

Se você contratar uma licença de uso de software não precisará se preocupar com nenhum dos itens que citamos acima. A empresa contratada já terá toda a infraestrutura necessária e profissionais qualificados. Você pagará uma mensalidade para usufruir de todos esses recursos. Listamos abaixo alguns dos benefícios de investir em um TMS pronto:

 

Economia de tempo e dinheiro

Em vez de entrar de cabeça num projeto complexo de desenvolvimento, a empresa ficará livre para focar nos objetivos e metas da companhia, preocupando-se apenas com o seu crescimento. Deixe sua empresa focada no que sabe fazer de melhor. Um TMS precisa trazer solução e praticidade, e não dor de cabeça.

 

Atualizações e conformidade fiscal

Com a evolução tão rápida da tecnologia, um sistema desenvolvido internamente pode ficar obsoleto rapidamente. Uma empresa especializada em desenvolvimento de softwares garantirá que o sistema esteja sempre atualizado de acordo com o que há de mais moderno em tecnologia. Também acompanhará sempre as novas leis e regras fiscais, que estão em constante mudança. Já pensou sua equipe de TI precisar alterar o sistema sempre que houver uma nova regra na SEFAZ?

 

Estabilidade

Um software desenvolvido por uma empresa especialista, além de ser testado incansáveis vezes pela equipe de profissionais, já teve sua usabilidade comprovada por diversas outras empresas.

 

Equipe de profissionais especialistas em logística e transporte

Mesmo que a equipe de TI da sua empresa seja formada por excelentes programadores, é bem improvável que eles tenham conhecimentos aprofundados sobre os processos, legislação e regras do transporte e da logística. Isso tornará o desenvolvimento ainda mais demorado.

Ao contratar um TMS terceirizado, você contará com uma equipe especializada, que já está habituada com as regras fiscais do transporte e está sempre antenada nas novidades do setor.

 

 

Se você se convenceu que investir em um TMS pronto é a melhor opção, agora é preciso ter outro cuidado: escolher um sistema de qualidade e que realmente irá otimizar sua operação e ajudá-lo a reduzir custos. Para ajudar você na escolha do melhor TMS para sua empresa, preparamos este guia gratuito com dicas valiosas. Dê uma olhada:

 

 

 

 

 

 

 

 

E então, o que achou dessa matéria? Você já utiliza um TMS? Deixe seu comentário!

 

 

plataforma online frete brasil embarcador tms logística

 

 

 

 

 


 

Comentários