Assim como todas as etapas da logística, a expedição requer atenção e organização. Não estar atento a esses pontos pode dar margem a problemas no carregamento e erros nas entregas, que trazem transtorno e prejuízo. O romaneio pode ajudar a evitar essas adversidades, trazendo mais controle sobre as cargas transportadas.

Vamos esclarecer hoje o que é, afinal, o romaneio de carga, qual a sua importância, como emiti-lo e as diferenças entre o romaneio e o manifesto eletrônico (MDF-e). Vamos lá?

 

O que é romaneio de carga?

O romaneio (ou packing list) é um documento que lista todas as mercadorias que estão sendo transportadas em um veículo. Seu objetivo é descrever a carga, para que seja fácil localizar e identificar os produtos embalados. No embarque e no desembarque, ele facilita a conferência dos volumes e previne possíveis erros no carregamento e na entrega.

 

Por que ele é importante na logística?

O documento pode ser útil em diversas situações. Vamos citar algumas:

  • –  Traz agilidade e precisão na conferência das notas fiscais e dos volumes transportados;
  • – Em caso de sinistros (roubos, furtos, acidentes, etc) pode acontecer de a seguradora pedir uma cópia do romaneio para autorizar a indenização da carga;
  • – Ele ajuda na prestação de contas do motorista, que se torna responsável pela carga até que retorne com os comprovantes de entrega.

 

Qual a diferença entre o romaneio e o manifesto eletrônico (MDF-e)?

Embora os dois documentos tragam mais controle e segurança para a expedição, eles têm algumas diferenças.

O romaneio descreve e lista as mercadorias que estão sendo transportadas, para que seja possível diferenciar facilmente cada produto e identifica-los na conferência. Pode-se dizer que ele é um conjunto das Notas Fiscais que compõem a carga.

Já o manifesto eletrônico é o documento que relaciona todos os CT-es (Conhecimento de Transporte Eletrônico) emitidos para uma determinada carga. Geralmente, o MDF-e é emitido pelo transportador e é obrigatório para transportes interestaduais e de carga fracionada, onde há mercadorias para vários destinatários em um mesmo veículo.

 

Quais informações precisam estar no romaneio?

Não há um modelo padrão, mas segundo o site da Receita Federal, é comum que o packing list contenha as seguintes informações:

  • – Quantidade total de volumes (embalagens);
  • – Notas Fiscais presentes;
  • – Marcação dos volumes;
  • – Tipo de embalagens (caixa, pallet etc);
  • – Informações sobre peso (líquido e bruto), dimensões unitárias e o volume total da carga.

 

Como emitir o romaneio?

Emitir um romaneio é um processo simples, que pode ser feito, basicamente, de duas maneiras: manualmente (através de planilhas) ou automaticamente (com a ajuda de um sistema).

A última opção é sem dúvida a mais segura, pois evita erros na emissão do documento e torna o processo muito mais ágil e prático. Existem sistemas especializados em gestão logística que fazem a emissão do romaneio de forma automática, coletando as informações registradas em outras etapas do controle logístico.

 

Essa matéria foi útil? Acompanhe o blog da Active Corp e veja muitas outras matérias como essa!

taxas de frete

 

 

Comentários