A tecnologia está presente em tudo o que fazemos, facilitando o nosso dia a dia. Cada vez mais os profissionais de logística estão percebendo a importância da tecnologia para o setor, o que é ótimo! Você já ouviu falar sobre “Logística 4.0”? Atualmente, muitas pessoas já ouviram esse termo, mas uma boa parte não sabe exatamente o que ele significa e tudo o que ele abrange.

Nessa matéria, vamos explicar o que é a Logística 4.0, quais benefícios ela traz para as empresas e como não ficar para trás.

 

Como surgiu a Logística 4.0?

A ideia de Logística 4.0 surgiu a partir da 4º Revolução Industrial. Para entender melhor, vamos ver a evolução da indústria nos últimos séculos.

A 1ª Revolução Industrial aconteceu em meados do século XVIII na Inglaterra, com a invenção da máquina a vapor para produção de fios e tecidos.

Já a 2ª Revolução Industrial, que se deu entre o fim do século XIX e início do século XX, ficou caracterizada pela produção em série e em massa. O trabalhador das fábricas desenvolvia um trabalho mecânico e repetitivo, sem necessidade de pensar.

Na 3ª Revolução industrial surgem os computadores, a internet e a globalização. Abre-se espaço para a criatividade na execução das tarefas e o profissional se torna melhor qualificado, pensante.

Agora, no século XXI, estamos vivendo a 4ª revolução industrial (ou Indústria 4.0), que visa a automatização de todos os processos nas fábricas através de sistemas ciberfísicos e redes inteligentes.

Apesar de algumas pessoas (erroneamente) não estarem atentas a essa tendência, ela está aí, presente não apenas nas fábricas, mas em vários aspectos do nosso dia a dia, inclusive na logística.

A Logística 4.0 se diferencia pelo uso de ferramentas que automatizam ao máximo as tarefas. Através de softwares e computação em nuvem é possível a integração e comunicação entre todos os processos e pessoas envolvidas na operação. Isso resulta em mais eficiência e mais produtividade.

 

O que ganhamos (e o que deixamos de perder) com a Logística 4.0?

O princípio da Logística 4.0 é a utilização da tecnologia para automatizar os processos na logística. Dessa forma, toda a operação se torna mais eficiente, mais rápida e mais barata. Sim, mais barata! Vamos detalhar melhor cada um desses pontos:

Mais agilidade: Um software que faz a conferência de 200 faturas por dia, por exemplo, realiza essa tarefa em segundos, de forma automatizada. Se uma pessoa ficar responsável pela mesma tarefa, por mais eficiente que o profissional seja, demorará horas para finalizar e, ainda, poderá deixar passar algum detalhe importante. Afinal, somos seres humanos e erros são comuns em trabalhos manuais e repetitivos.

Mais eficiência: Um dos princípios da Logística 4.0 é a comunicação eficiente e a integração das informações, que são possíveis através da computação em nuvem. Disponibilizar as informações disponíveis para quem precisa delas, torna todos os processos mais assertivos e melhora a qualidade e desempenho da logística.

Menos custos: Automatizando tarefas manuais como conferências e digitações, evita-se erros que são comuns em trabalhos repetitivos e que podem causar muito prejuízo no fim das contas. Além disso, economiza-se muito o tempo dos profissionais que podem se dedicar a outras tarefas mais estratégicas. Afinal, não estamos mais no “fordismo”, não é? Os funcionários da logística são profissionais qualificados. Seu tempo é valioso, custa dinheiro e deve ser bem aproveitado.

 

Será que você está ficando para trás?

Apesar de estarmos vivenciando a indústria e a Logística 4.0, algumas empresas ainda não estão acompanhando toda essa evolução. Aí você, que ainda não tem uma logística automatizada pode pensar “então, vou automatizar os processos para me diferenciar no mercado”. Não é bem assim que acontece. Veja bem, é preciso ter em mente a seguinte frase:

Investir em tecnologia não é mais diferencial, é obrigação!

Quando não se tem uma logística automatizada, a empresa está atrasada e em desvantagem. Se você decidiu investir em tecnologia (e isso é ótimo!), você não está se diferenciando, mas sim se igualando ao mercado.

Por exemplo, uma pizzaria de bairro que não trabalha com delivery e resolve contratar um motoboy para começar a fazer entregas não está se diferenciando do mercado. Ela estava em desvantagem em relação a concorrência, pois há muito tempo esse é um serviço praticamente obrigatório nas pizzarias e já é esperado pelos consumidores. Ao tomar essa decisão, ela está no máximo se igualando aos seus concorrentes, que já disponibilizavam esse serviço muito antes dela.

Pensando nessa mesma lógica, as empresas que ainda não investiram em tecnologia para automatizar as tarefas manuais da logística estão em desvantagem. O mercado está atento às novidades e às evoluções. Se você ainda não investiu em tecnologia para melhorar a qualidade dos seus serviços, o seu concorrente já fez isso.

 

Como aplicar a Logística 4.0?

Como explicamos, a ideia é automatizar os processos. Algumas ferramentas que podem ser utilizadas com esse objetivo são os softwares, como o TMS (Transportation Management System ou Sistema de Gerenciamento de Transporte), os aplicativos de celular (que podem facilitar o rastreamento das entregas, por exemplo) e o WMS (Warehouse Management System ou Sistema de Gerenciamento de Armazém).

Em outra matéria aqui no blog (Reduzir custos X Melhorar nível de serviço logístico: Como alcançar um sem excluir o outro?), citamos algumas das tarefas e operações que podem (e devem) ser automatizadas.

 

E então, o que achou dessa matéria? Já conhecia a Logística 4.0? Deixe seu comentário!

 

melhor-TMS-para-sua-empresa

 

 

 

 

Comentários