Um dos pontos mais importantes no transporte de cargas é que as entregas sejam realizadas dentro do prazo. Para isso, é preciso muito planejamento e uma boa estratégia. Existem alguns procedimentos que podem facilitar o processo de transporte e até mesmo reduzir custos. Um exemplo é o cross docking que, se bem implementado, pode otimizar e agilizar as entregas.

O que é Cross Docking?

Cross Docking é uma modalidade de transporte que dispensa o estoque. Ou seja, a mercadoria sai do fabricante, chega ao centro de distribuição e já é despachada para o cliente, permanecendo lá o menor tempo possível.

Para que isso seja possível, é preciso muito planejamento e sincronia, já que os prazos e horários precisam ser respeitados para que tudo ocorra conforme o planejado.

 

Como funciona?

O processo pode variar de empresa para a empresa, por isso, vamos dar um exemplo prático e simplificado. Imagine que um supermercado tem 3 filiais e precisa repor alguns produtos, como arroz, sabonetes e sabão em pó, por exemplo. Os pedidos são feitos a cada um dos fabricantes, que enviam as mercadorias para um centro de distribuição ou operador logístico.

Então, esses três veículos chegam ao local determinado, cada um com um tipo de produto: no nosso exemplo, arroz, sabonete e sabão em pó. A partir daí, é feito um “mix” das mercadorias, de forma que cada uma das 3 filiais receba as quantidades corretas dos 3 produtos.

Em resumo, no cross docking o tempo e os veículos são melhor aproveitados. Num processo normal, o caminhão sairia do fornecedor e precisaria entregar diretamente em todos os destinatários. Ou seja, o veículo carregado com arroz iria fazer as entregas no Mercado 1, no Mercado 2 e no Mercado 3. Da mesma forma, os veículos carregados com sabonete e detergente fariam o mesmo percurso.

Já no cross docking, o primeiro trajeto de cada veículo será sempre o mesmo: do fornecedor ao centro de distribuição e vice-versa. Quando o produto chega no local para ser distribuído, o destino também será apenas um, pois cada veículo irá para um cliente específico. Para facilitar o entendimento, veja a imagem abaixo:

 

 

 

 

Quais são os benefícios e os desafios?

Como qualquer estratégia, há vantagens e desvantagens ao implementar o cross docking. Como a operação logística de cada empresa é única, o ideal é avaliar quais desses pontos irão impactar mais no seu processo. Para facilitar sua análise, listamos alguns dos principais benefícios e desafios.

 

Benefícios

  • – Feito da maneira correta, o cross docking pode proporcionar entregas mais rápidas;
  • – Essa estratégia pode ser muito econômica, já que dispensa os altos custos com armazenagem dos produtos;
  • – Como há menos manuseio da mercadoria, já que ela não precisa ser armazenada, o risco de haver algum dano é muito menor;
  • – Há um melhor aproveitamento dos veículos, como já citamos no exemplo;
  • – É uma estratégia fundamental em regiões com restrição de transito, pois a carga pode chegar no centro de distribuição com veículos maiores e ser transbordada para veículos  menores e que atendam a legislação local;
  • – Há a possibilidade de ter motoristas especializados e treinados para entrega em grandes centros.

Desafios

  • – Para que funcione corretamente, precisa de muita sincronia entre todos os envolvidos;
  • – É necessário que todas as etapas sejam feitas com muita agilidade, pois qualquer atraso pode gerar acumulo de mercadoria e impossibilitar a estratégia;
  • – Todo o processo precisa ser estudado e planejado com muito empenho antes de implementar essa operação;
  • – A comunicação e o relacionamento com os fornecedores e com toda a equipe precisa ser excelente;
  • – É preciso elaborar rotas customizadas para facilitar a entrega;
  • – No ponto de transbordo, separar a mercadoria certa para o destino certo é um grande desafio.

 

Como a tecnologia pode ajudar?

Depois que toda a estratégia foi minuciosamente estudada e o planejamento foi montado, vem o ponto chave: a execução. Para que o plano funcione, é preciso que todos os passos sejam sincronizados e organizados. Se, na prática, algumas ações não forem feitas corretamente e houver deslizes, todo o planejamento vai por água abaixo e o cross docking não irá funcionar.

Utilizar sistemas e aplicativos para automatizar tarefas como conferência de carregamento e descarregamento, emissão de etiquetas, contratação e pagamento de agregados, cálculo de frete, etc., pode evitar erros e viabilizar o sucesso da estratégia.

No cross docking (e em qualquer método utilizado no transporte) é fundamental ter um acompanhamento eficiente das entregas. Conseguir lançar ocorrências em tempo real e tê-las registradas em um sistema é muito importante para controlar o andamento das entregas e verificar se tudo está saindo conforme o planejado, evitando surpresas desagradáveis.

 

O que achou da matéria? Deixe seu comentário!

 

Utilizando-Indicadores-no-Transporte-e-Logistica

 

Comentários