fbpx

Em vez de ler, que tal assistir ao vídeo?


 

Você já pensou em abrir uma transportadora? O transporte rodoviário de carga é um serviço fundamental que contribui com todos os demais setores da economia. Sem o transporte, fornecedores não entregariam material, a indústria não poderia produzir e nenhum produto chegaria até o consumidor.

Montar uma transportadora, ter a sua própria frota de veículos e fazer entregas para diversas empresas e consumidores é um sonho para muitas pessoas. Como é um mercado bem competitivo, é fundamental ter habilidades empreendedoras, investir em tecnologias e serviços diferenciados para ter sucesso no seu negócio.

Nessa matéria, vamos te explicar tudo o que você precisa saber para abrir uma transportadora, se dar bem nos negócios e estar por dentro da legislação. Vamos lá?

 

Escolha qual é o seu tipo de serviço

Existem diversos tipos de transportadoras. Para saber qual se adequará com o seu perfil, é preciso definir qual tipo de serviço você gostaria de prestar na empresa. Dentre os mais comuns, estão:

  • Transportadora de Cargas Pesadas,
  • Transportadora de Mudanças,
  • Transportadora de Cargas Perigosas,
  • Transportadora de Veículos,
  • Transportadora de Medicamentos,
  • Transportadora de Mercadorias,
  • Transporte de Pessoas
  • e vários outros.

 

Faça um Plano de Negócios

Como toda empresa de sucesso que inicia no mercado, é necessário ter um ótimo Plano de Negócios.

O plano de negócios serve para que você, como empreendedor, tenha uma visão completa da empresa e o mercado no qual quer entrar.

No plano de negócios você vai definir assuntos como:

  • o endereço da empresa,
  • os serviços que irá oferecer em sua transportadora,
  • o capital que será investido,
  • quem serão os seus principais clientes,
  • qual será o faturamento mensal.

O plano também é uma peça-chave caso você queira obter recursos com investidores ou bancos.

 

Para conseguir clientes, divulgue a sua empresa! 

Como todo negócio, a sua transportadora precisa também de uma boa divulgação e marketing para que seus futuros clientes possam te conhecer.

O meio de divulgação varia de acordo com suas preferências, a localização e o público alvo escolhido. Só não esqueça de investir na divulgação online! Esse é principal meio de busca de serviços e produtos atualmente e é uma das formas mais baratas de divulgação. Para isso, é importante pensar em ter um site (mesmo que seja simples) e ter um perfil da sua empresa nas principais redes sociais.

 

Diferencie-se da concorrência

Para agregar valor à sua transportadora você pode oferecer serviços que diferenciem você dos seus concorrente, como, por exemplo o acompanhamento das entregas.

Se você investir em um planejamento detalhado, estratégia de negócios e dedicação, pode apostar que a sua transportadora terá sucesso.

 

Quais documentos vou precisar?

 

Para abrir a transportadora:

A documentação necessária para abrir uma transportadora é simples, você vai precisar de:

  • CNPJ;
  • Inscrição Estadual;
  • Cópia autenticada do RG e CPF do proprietário;
  • Folha espelho do IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física);
  • IPTU do imóvel;
  • Cópia do Contrato de Locação ou Compra e Venda;
  • Alvará de funcionamento;
  • Documentos específicos da cidade (varia de acordo com a localização).

 

Para transportar dentro da minha cidade

Depois de organizar esses documentos, você vai precisar emitir o CT-e para todos os seus serviços de transporte.

Segundo a SEFAZ, para que sua empresa possa emitir CT-e é preciso algumas verificações, como:

  • Possuir CNAE relacionado a transporte;
  • Ter Inscrição Estadual ativa;
  • Ter certificado digital para autenticar os documentos;
  • Realizar o credenciado na SEFAZ do seu estado;
  • Adquirir um sistema emissor de CT-e, atualizado com a legislação vigente.

Para escolher qual software de emissão utilizar, é preciso estar atento a praticidade e segurança que ele oferece.

Quanto a isso, pode ficar tranquilo. Existem sistemas com preços bem acessíveis, integrados com a SEFAZ e que emitem CT-es e MDF-es em segundos, sem precisar digitar nada e sempre de acordo com a legislação vigente. Um bom exemplo de emissor para quem gosta de segurança, rapidez e não quer pagar muito caro é o Active CT-e.

 

 

Para transportar para outras cidades e estados

 

“Bom, foi fácil, já consegui fazer tudo isso e agora vou começar a transportar para outros estados e municípios. Do que eu vou precisar”

Quando fazemos transportes intermunicipais e interestaduais é obrigatório a emissão do MDF-e, que é o Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. Ele é obrigatório independentemente da quantidade de documentos fiscais que acompanham a carga.

 

Para que sua empresa possa emitir MDF-e é preciso algumas verificações:

  • Estar credenciado para emitir CT-e na SEFAZ (Secretaria da Fazenda) do seu estado;
  • Ter Inscrição Estadual ativa;
  • Ter certificado digital contendo CNPJ da empresa;
  • Ter seguro da carga;
  • Ter RNTRC ativa;
  • Adquirir um sistema para emissão de MDF-e, atualizado com a legislação vigente (que pode ser o mesmo sistema que você vai utilizar para emitir CT-e)

 

Após a emissão do Manifesto, é necessário imprimir a DAMDFE, Documento Auxiliar do Manifesto Eletrônico, que deverá ser levado com o motorista durante todo o transporte.

A impressão deverá ser feita em papel A4 comum (o nosso conhecido papel sulfite).

Lembrando que é necessário o encerramento do MDF-e para liberar a placa do seu veículo e poder emitir outro Manifesto para a próxima viagem.

Se você quer emitir seus CT-es e MDF-es sem dor de cabeça, conheça o Active CT-e clicando aqui!

Comentários