fbpx

Na saudosa época das “vacas gordas” tudo era mais fácil. A empresa comprava, vendia, recebia e pagava tudo em dia. Os pequenos erros não afetavam muito os resultados e, sejamos sinceros, muitos erros até podiam passar desapercebidos.

Agora vivemos em tempos difíceis. Cada pequena falha pesa e muito! Estamos sobrevivendo em meio as crises e mudanças originadas pelas dificuldades de cunho econômico, político e social.  E a atenção aos detalhes não é mais assunto só dos profissionais da área de qualidade. Sabe aquela frase que diz:  “Não se gerencia o que não se mede, não se mede o que não se define, não se define o que não se entende, e não há sucesso no que não se gerencia” – em 1950 esta frase era uma revolução. E nos dias atuais, o que você acha que ela representa?

Vamos voltar aos tempos difíceis! A boa notícia é que segundo o IBGE, “a demanda por serviços de transporte voltará a crescer com recuperação da indústria”  (Para saber mais clique aqui). E, segundo um estudo da CNT (Confederação Nacional do Transporte) quanto às expectativas para 2017, “o levantamento apontou otimismo moderado por parte dos empresários: 47,7% deles esperam obter receita bruta maior e 48,8%, confiam que haverá melhor desempenho da atividade econômica”.  (Para saber os resultados completos da sondagem Expectativas Econômicas do Transportador, clique aqui.  É tempo de otimismo sem tirar a atenção aos detalhes! Vale aqui aquele ditado popular que diz: “Um olho no peixe e outro no gato!”

Se você é gestor na área de Logística, então podemos lhe considerar um sobrevivente. Bem-vindo ao time! Cercado diariamente por desafios variados, na constante busca por inovação, aprimoramento contínuo do processo de trabalho, uma angustia por alcançar resultados (sem eles estamos mortos!), não podemos esquecer a pressão pela redução de custos, a gestão por pessoas. Me arrisco a dizer que um dos aspectos mais delicados é sempre a gestão de pessoas. Mas, vamos deixar esse assunto para outro post.

Mas, se para a sobrevivência das empresas e aporte, como diferencial competitivo é necessário investir em tecnologia, por onde começar?

Vamos lá, você conhece o cloud computing ou computação em nuvem?  É um termo muito recorrente no meio tecnológico atual. Essa tecnologia permite o acesso, por meio da internet, a programas e documentos sem a necessidade de estarem instalados no seu computador. Ou seja, eles ficam hospedado na chamada nuvem, permitindo a redução de custos com equipamentos e minimiza aquela dependência com o técnico de TI.  Muitas vezes, possuir e manter equipamentos de ponta gera gastos onerosos, que poderiam ser cortados utilizando sistemas e plataformas online que utilizam tecnologia em nuvem.

Muitas vezes os investimentos em tecnologia ficam em segundo plano, pois são tratados como custos. Mas, você já parou para pensar quanto custa não investir em tecnologia para a gestão?  Se sim, conta pra gente. Queremos saber a sua opinião!

Eu sei que você, gestor da logística, passou os últimos tempos fazendo, e muito bem, sua lição de casa, e sabe que enquanto a concorrência vai ficando para traz, aqueles que investem em tecnologia tem seu investimento revertido em ganhos! São muitas as possibilidades tecnológicas que estão à disposição e podem alavancar seus resultados. Ou seja, investir em tecnologia é colocar a sua empresa em sintonia com o mundo moderno e usufruir de todos os benefícios que ela pode lhe proporcionar.

Lembre-se, bons gestores de logística sabem planejar e reduzir os custos de maneira eficiente, pois possuem uma boa ferramenta de gestão. Se você ainda não tem ou quer saber identificar TMSs diferenciados e realmente eficientes, acompanhe nossas matérias no blog.

Fique com um olho no peixe e outro no gato… Abraços e Sucesso!

Gostou das dicas ou tem algo a acrescentar? Deixe seu comentário!

 

 


Comentários

Dúvidas? Entre em contato!